Historial do SCE

ANO DA FUNDAÇÃO

Nos idos de 40 do século passado, os jovens do Lugar da Estrada começaram a organizar-se para criarem uma equipa de futebol, vendo-se nessa altura o Dionísio Rocha numa grande azáfama e imaginação para conseguir a primeira bola de futebol da equipa.

Decorria o ano de 1947 quando em 20 de Agosto um grupo de estradenses fundou o Sporting Clube da Estrada: Rogério Tomás Correia, Horácio Agostinho Correia, Daniel da Silva, António José Estevão, Gaudêncio Jaime Pinto, João Pinto (João da Violante), José Adelino Completo.

O primeiro equipamento foi adquirido com um empréstimo feito pelo clube e com dinheiro doado pelos próprios jogadores. Foram eles: Luis Gonzaga Correia, José Adelino Completo, João Pinto, Hermano da Silva, Daniel da Silva, Segismundo da Silva, Jorge Completo, Luis Barros, José Capote, Daniel Franco, Álvaro Silva, Manuel Completo, David Reis Correia, Joaquim Clemente, João Fonseca, Silvino da Costa.

A conselho de Rogério Tomás Correia, natural da terra, à altura vereador da Câmara Municipal de Peniche, a Direcção do clube solicitou à Câmara a cedência de terrenos baldios para a prática desportiva, em especial para a prática do futebol, tendo o seu presidente António da Conceição Bento, em sessão da edilidade, apoiado a pretensão dos jovens do Lugar da Estrada. A notícia rapidamente se espalhou tendo-se organizado com pompa e circunstância a visita do Sr. Presidente da Câmara à aldeia. Houve festa rija, animada com foguetes, quando ele confirmou, na Relva Longa, a cedência ao Sporting Clube da Estrada, dos terrenos necessários à implantação do primeiro campo de futebol e das primeiras estruturas de apoio.

DO PRIMEIRO AO ACTUAL PRESIDENTE

David Tomás Correia – de 1949 a 1957

O primeiro presidente do SCE a ir a votos foi David Correia, que exerceu o cargo de 1949 a 1957 e a casa a funcionar como primeira sede do clube foi a casa da D. Nazaré.

A equipa de futebol dessa altura, recheada de excelentes executantes, era temida por todos os adversários que defrontava. Jogavam na equipa só os que eram naturais do Lugar da Estrada. Raramente esta equipa perdia um jogo. Cinco deles eram irmãos, os irmãos Silva, eram os filhos de Elísio da Silva, a quem num jogo disputado, no Reguengo Grande, exigiram o pagamento do bilhete, não o tendo a colectividade cobrado porque o pai desta imensa prole ameaçou retirar os cinco filhos da equipa. –Então eu Elísio da Silva fornecia os artistas para o espectáculo e ainda tinha que pagar bilhete!

A estrela da equipa era o João Correia da Silva, o João Loiro como era conhecido, mais tarde jogador do Futebol Clube do Porto.

A presidência do SCE foi, entretanto ocupada por Filipe Correia.

Sucedeu-lhe Diniz da Costa Ribeiro que dirigiu o Sporting Clube da Estrada até 1973. Viveu o clube como poucos o viveram. Viveu-o com grande entusiasmo e empenho, nele tendo trabalhado com elevado espírito de sacrifício e abnegação pelos outros, introduzindo significativas melhorias na colectividade. Destacamos a vedação do campo com miospiros, a construção dos primeiros balneáreos, a construção das primeiras balizas em cimento substituindo as velhas balizas de paus.

Após a sua morte em 1976, ao campo de futebol foi dada a designação de CAMPO DE JOGOS DINIZ DA COSTA RIBEIRO.

A foto 3 documenta a inauguração duma placa com a nova designação do campo na presença da sua mulher D. Virgínia Ribeiro, vendo-se à esquerda à frente, Armando Pedro que em 1973, havia sido eleito presidente.

Entre outras iniciativas deste seu primeiro período à frente dos destinos do SCE encontra-se a preparação do terreno, propriedade da colectividade, para funcionar como parque de campismo, garante de alguma sustentabilidade financeira das actividades da associação.

No segundo período como presidente, de 1980 a 1986, procedeu à construção de novos balneáreos, à construção do café e à construção do muro que substituíu a sebe de miospiros existente, proporcionando maior segurança ao recinto do campismo.

Entre o primeiro e o segundo mandato de Armando Pedro foi presidente Marceliano Pinto dos Santos até 1980. Também este presidente fez dois períodos como primeiro responsável da associação desportiva do Lugar da Estrada. Foi neste seu primeiro mandato que teve início o funcionamento do parque de campismo.

José Rui Cordeiro Pinto – de 1986 a 1989

Quando Armando Pedro deixa a presidência do clube em 1986, sucede-lhe José Rui sendo presidente de 1986 a 1989. A acção mais notória do seu mandato foi a concretização dum sonho de muitos associados: a construção do pavilhão. As dificuldades financeiras do clube, não fizeram desistir este construtor civil de erguer uma obra meritória, onde ainda hoje dezenas de jovens praticam desporto, se fazem festas, se reunem assembleias, se fazem actividades culturais, se acolhem as crianças do Pré-escolar, se praticam actos médicos e de enfermagem , se promovem iniciativas gastronómicas. Se as dificuldades eram muitas, a solidariedade do povo foi imensa e a atestar isso mesmo está o modo como foram conseguidas as telhas para cobrir o recinto. Em todas elas o António Marques e o Joaquim Clemente escreveram o nome do benfeitor que as pagou.

José Jorge Ferreira Fonseca – de 1989 a 1992

Apetrechou a secretaria do clube com mobiliário adequado, concretamente com secretárias e armários.

No seu mandato verificou-se a subida da equipa de futebol à Divisão de Honra da Associação de Futebol de Leiria.

Mário Correia Fonseca Silva – de 1992 a 2001

Introduziu no SCE o Jardim-escola, hoje educação Pré-escolar, e o Aproveitamento dos Tempos Livres (ATL) por parte dos alunos da escola primária, um notório benefício para as crianças da terra.

Em 1998 o clube participou na iniciativa I TASQUINHAS RURAIS, uma ideia das Juntas de Freguesia rurais do concelho de Peniche, levada a cabo pelas coletividades.

Durante o período em que foi presidente, procedeu à aquisição de um autocarro de 28 lugares para transporte da equipa de futebol.

Marceliano Pinto dos Santos – de 2001 a 2005

No segundo período como presidente, de 2001 a 2005, a equipa de futebol do Sporting Clube da Estrada foi Campeã da 1ª. Divisão Distrital, tendo subido à Divisão de Honra da AFL. Foi ainda vencedora da Taça da Associação de Futebol de Leiria, tendo por este facto participado na Taça de Portugal, jogando com o Futebol Clube Tirsense da terceira divisão nacional.

Marceliano Santos dinamizou AS TASQUINHAS RURAIS. Foram muito apreciados o Serrabulho e a Feijoada de búzios. Estas TASQUINHAS RURAIS constituiram uma iniciativa muito participada que exigiu muito trabalho e dedicação, tendo projetado o nome do SCE

Carlos Alberto da Silva Inácio – de 2005 a 2008

No seguimento do programa com que se apresentou ao acto eleitoral, a equipa de futebol, onde praticamente não jogava qualquer jovem da terra, foi suspensa.

Simultaneamente foi introduzida a modalidade de futebol de salão à qual tantos jovens têm aderido, podendo afirmar-se que a prática desportiva, tão benéfica para a juventude, aumentou desde então.

As melhorias que foram introduzidas no pavilhão, desde a remoção das velhas bancadas de cimento até ao novo piso, permitiram que o Sporting Clube da Estrada passasse a participar, na modalidade de futsal, nos campeonatos distritais da Associação de Futebol de Leiria.

Dedicado aos beneméritos das telhas do pavilhão e por já não se puderem ver os seus nomes devido à montagem dum tecto falso, foi mandado erguer um painel de azulejos com os respectivos nomes.

Vitor José Antunes Silva Machado Iniciou o primeiro mandato como presidente em 8 de Março de 2008. Além de manter as actividades desportivas concentradas sobretudo na prática do futsal, este mandato caracterizou-se pelo incremento que foi dado às actividades culturais, com destaque para os cursos de formação integrados no projecto O SABER NÃO OCUPA LUGAR, e para as actividades recreativas assumindo lugar de destaque a organização da Festa em honra de S. Sebastião e em memória dos sócios falecidos. Merecem também referência especial a realização da I Mostra Agrícola HORTAS DE PENICHE em 1, 2 e 3 de Maio de 2009 e a Festa dos Saberes, das Tradições e dos Sabores em 19 e 20 de Setembro de 2009.

No dia 11 de Março de 2010 Vitor Silva Machado tomou posse como presidente da Direcção para o exercício do 2º. mandato à frente dos destinos da colectividade.

Prosseguiu o incremento às actividades desportivas, em especial o Futsal, modalidade que muito tem prestigiado o clube.

Com o objectivo de fazer reviver o nosso património alimentar na área das sopas o SCE participou no I Festival de Sopas, nos dias 24 e 25 de Abril de 2010, organizado pela União Desportiva e Cultural de S. Bernardino.

Realizou-se a II Mostra Agrícola HORTAS DE PENICHE nos dias 30 de Abril, 1 e 2 de Maio de 2010. Dos objectivos da iniciativa destacam-se:a promoção dos produtos hortícolas da região; o incremento às boas práticas na agricultura, o incentivo ao consumo de produtos hortícolas e o convívio entre os diversos agentes da produção agrícola.

No dia 14 de Maio de 2010 o SCE acolheu no seu pavilhão várias centenas de jovens espanhóis que pernoitaram entre nós após peregrinação a Fátima com o papa João Paulo II.

A participação nas I MARCHAS POPULARES da Freguesia de Atouguia da Baleia, em que um dos marchantes foi precisamente o presidente do SCE, constituiu um êxito assinalável não só na sede da freguesia na noite de S. António, em 12 de Junho de 2010, como na actuação no pavilhão da colectividade na festa dos Saberes-tradições-Sabores.

A segunda edição dos II SABERES-TRADIÇÕES-SABORES decorreu nos dias 2, 3 e 4 de Julho de 2010, sendo de assinalar: o trabalho ao vivo de algumas profissões tradicionais tais como cestaria, olaria, renda de bilros, tapeçaria; o torneio de chinquilho e a debulha da fava com trilho. Puxado por uma mula, o trilho novo que o SCE mandou construir serviu para muita gente matar saudades desta tradição, andando no carrocel da sua infância. A eira foi feita conforme manda a tradição: a ovelhas do saudoso Piçarra fizeram o trabalho paciente do pisarem bem o local onde decorreu esta recreação.

A FESTA EM HONRA DE S. SEBASTIÃO e em memória dos sócios falecidos, organizada pela Direcção do SCE, decorreu nos dias 20, 21 e 22 de Agosto de 2010 e teve o agrado e a participação de centenas de pessoas, muitas das quais emigrantes que vieram à terra “matar saudades”.

O I FESTIVAL DO DOCE, em 13 e 14 de Novembro de 2010, uma iniciativa sugerida pelo presidente, constituíu mais uma das acções que demonstram a vitalidade desta associação, uma associação que tem pela frente 3 grandes desafios: Construção dum pavilhão desportivo; Remodelação das actuais instalações; Apoio à Associação de Solidariedade “MÃO AMIGA”.

O SCE divulgou uma receita para o festival da pastelaria popular: Mistura-se quanto baste a ajuda à comunidade onde vivemos, a uma mão cheia de solidariedade e obtém-se um excelente sabor que enriquece e adoça a nossa vida. A resposta a esta receita-apelo foi extraordinária. A todos estes generosos voluntários o SCE agradeceu publicamente.

No final do ano de 2010 inauguraram-se as instalações remodeladas do bar ao som das concertinas dos AMIGOS DE FERREL e com a realização dum torneio de snooker que se prolongou por várias semanas, tendo Joaquim Franco sido o seu vencedor.

Continuaram a ser feitos os PLANOS DE ACTIVIDADE para o ano seguinte. O de 2011 projectou as principais iniciativas, de que se destacam, pela inovação,

, o Baile de Carnaval e a I Caminhada SCE em parceria com a associação LAÇO, assinalando o Dia Mundial do Ambiente e informando todas as mulheres participantes na iniciativa, dos procedimentos a adoptar para prevenir o cancro da mama.

Prosseguiu em 2011 a participação das equipas do clube nos campeonatos distritais de futsal, sendo de assinalar o esforço suplementar feito pelos responsáveis da equipa sénior e pelos jogadores, devido ao facto de passarem a jogar no pavilhão da escola de Atouguia da Baleia pelo clube ter passado à 1ª. divisão distrital, e o nosso pavilhão não preencher todos os requisitos em matéria de segurança para este escalão do futsal.

No dia 13 de Março comemorou-se o dia da mulher. Homenageámos as mulheres em geral e particularmente duas mulheres do Lugar da Estrada, sócias da nossa coletividade, a Maria Jacinta Franco Camilo de 74 anos e a Maria da Glória Cordeiro Costa de 77 anos, dois exemplos de dedicação ao associativismo, uma escola onde se aprende o significado da cooperação, do espírito de equipa e da solidariedade.

Inaugurou-se a exposição ARTE NO FEMININO III para que todos pudéssemos admirar a habilidade e o bom gosto das nossas mulheres.

A abrilhantar esta comemoração estiveram o “Grupo de Acordeonistas AMIGOS DE FERREL” e a prestigiada BANDA DE MÚSICA DO CARVALHAL, que nos proporcionaram belos momentos musicais.

Em Julho de 2011 um novo espaço do SCE, arejado e elegante, começou a funcionar, sendo do agrado geral dos sócios, dos campistas e da população que nos visita: a ESPLANADA SCE.

A Esplanada SCE já recebeu os visitantes da III SABERES-TRADIÇÕES-SABORES que decorreu nos dias 29, 30 e 31 de Julho de 2011. Depois de se recrear durante dois anos (2009 e 2010) a debulha de cereais e leguminosas na eira, este ano organizou-se a ida ao moinho com a colaboração da CM Peniche que disponibilizou um autocarro para o efeito.

Este evento etnográfico visa apresentar antigos usos e costumes que caracterizam a história e a identidade das gentes do Concelho de Peniche.

É de registar que nesta III SABERES-TRADIÇÕES-SABORES se realizou uma exposição com a participação de artistas seniores de vários pontos do concelho.

Enquadrada neste 3º. evento etnográfico, apresentou-se no pavilhão do clube a Marcha do Lugar da Estrada da responsabilidade do SCE, acompanhada pelas marchas de S. Bernardino e de Casais de Mestre Mendo, num alegre espetáculo, de côr e de ritmo, enriquecido pelos músicos da Banda Filarmónica de Atouguia da Baleia.

Entre outros poemas foi dito o MAR PORTUGUÊS de Fernando Pessoa:

Ó mar salgado, quanto do teu sal

São lágrimas de Portugal

Por te cruzarmos, quantas mães choraram,

Quantos filhos em vão rezaram

Quantas noivas ficaram por casar

Para que fosses nosso, ó mar!

Valeu a pena?

Tudo vale a pena,

Se a alma não é pequena.

Quem quer passar além do Bojador

Tem que passar além da dor.

Deus ao mar o perigo e o abismo deu

Mas nele é que espelhou o céu.

Com a participação do Sporting Clube da Estrada, da Associação Mão Amiga e da Comissão da Igreja realizou-se, na sala ATL do SCE, no dia 19 de Novembro de 2011 um colóquio sobre VOLUNTARIADO, animado pelo Centro de Voluntariado VINDE E VEDE de Peniche. O que fazem os voluntários? Como estão organizados? Que trabalho voluntário podemos fazer na nossa Comunidade? Como posso ajudar o próximo e trabalhar pelo bem comum ajudando a construir um mundo melhor? Foram alguns dos temas do colóquio.

O II FESTIVAL DO DOCE, decorreu nos dias 26 e 27 de Novembro de 2011, cabendo a organização deste evento a uma parceria conjunta entre as três organizações da terra: o Sporting Clube da Estrada, a Associação Mão Amiga e a Comissão da Igreja. Apelou-se à participação de todos, tanto de quem sabe fazer doces, como dos compradores. A vida sabe-nos melhor quando adoçada com o ato de partilhar, assim tem utilidade social.

A pastelaria popular é a base deste festival. Reviver esta pastelaria tradicional é recordar os sabores da nossa infância. O arroz doce, as broas do pão-por-Deus, os bolos de ferradura, as batatas doces, o doce de abóbora são exemplos da pastelaria saudável que queremos preservar.

A passagem de ano mais uma vez viveu-se no pavilhão do clube com animação musical e em ambiente festivo e de grande alegria.

Na ausência de outras candidaturas, a Lista POR UM FUTURO MELHOR, sob a presidência de Victor Silva, candidatou-se ao ato eleitoral de 25 de Fevereiro de 2012.

No programa de apresentação da lista ao 3º. Mandato seguido, respeitante ao desporto, esclarecia-se que:

“Uma das responsabilidades principais da nossa coletividade é incentivar os jovens a praticar desporto, concretamente a praticar futsal. O benefício desta prática representa uma enorme valia para as suas vidas futuras, pelo que tal responsabilidade deve ser repartida com os pais, os primeiros interessados em que os seus filhos pratiquem valores tais como o espírito de equipa, o respeito pelos outros, a solidariedade.”

Relativamente à cultura continuará

“O incentivo à aquisição de conhecimentos por parte dos sócios o que tem constituído um dos objetivos essenciais dos mandatos da nossa lista. Assim continuaremos o projeto O SABER NÃO OCUPA LUGAR, promovendo cursos de diversa natureza e de acordo com as preferências dos associados.”

Quanto ao Património e Obras, o clube vai

“Proceder ao inventário de todos os bens da coletividade e concretizar o objetivo que planeámos no nosso primeiro mandato: a construção dum pavilhão desportivo para que mais jovens pratiquem desporto e em melhores condições de segurança.”

Na parte social

“Apoiaremos a Associação Mão Amiga, já classificada como IPSS, um benefício social não só para a nossa terra e consequentemente para os nossos associados, como para a nossa região. Enquanto a Associação não dispuser de instalações próprias, o SCE, dentro das possibilidades existentes, disponibilizará espaços para o desenvolvimento das suas iniciativas, o que já se verifica atualmente com a execução do projeto VIVER É ESTAR ATIVO dirigido sobretudo aos idosos.”

No dia 18 de Março de 2012, a IPSS, Associação Mão Amiga, com o apoio do SCE organizou a comemoração do Dia da Mulher. Os alunos do curso de música do SCE e a banda filarmónica da Serra D’El-Rei, a SERRANA, abrilhantaram esta comemoração.

À semelhança de anos anteriores esteve patente ao público uma exposição dos trabalhos feitos ao longo do ano pelas alunas do curso de Tapeçaria. Tratou-se da IV ARTE NO FEMININO.

Em Maio de 2012 iniciaram-se as obras de remodelação da cozinha do bar do clube, tornando este espaço mais amplo, mais ventilado e com melhores condições sanitárias para a confeção ligeira de alimentos.

Sob o lema CRIEMOS LAÇOS COM O AMBIENTE, o Sporting Clube da Estrada assinalou em 3 de Junho de 2012 o Dia Mundial do Ambiente e angariou fundos para a LAÇO, com uma Caminhada que teve a duração aproximada de 50 minutos. Participaram 155 caminheiros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *